terça-feira, maio 30, 2006



Sobre Música sem Palavras
Por Ramon Goulart – maio de 2006


“As pessoas exigem sempre uma palavra”
Rubem Alves – O quarto do Mistério


Quando li esta frase do Rubem, imediatamente veio em meu pensamento a seguinte afirmação: - é... e a música “gospel”Cristã também!
Em entrevista no programa Balaio, o maravilhoso contrabaixista Enéias Xavier comentou que a música instrumental não é algo comum entre as pessoas cristãs. As pessoas querem músicas com palavras. E nada de palavras difíceis! Palavras comuns, que estão sendo muito bem recebidas, estas sim, devem ser musicadas – não é a toa que temos tantas músicas com palavras e acordes parecidos – (pra aqueles menos entendidos, os acordes são as palavras que constroem sons.

Ainda bem que o salmista Davi não nasceu na nossa época, pois certamente jamais algum salmo seu “emplacaria” nas paradas de sucesso... Imaginem uma música com o salmo 139 inteiro, ou mesmo o 119?

Acontece que com a música, a coisa é diferente. Ela fala sem palavras. Toca sem mãos. Ela é pássaro livre que voa e faz ninho nos ouvidos que entendem a linguagem sem língua. Porque é possível comunicar sem palavras...
Música: língua não dita que a beleza pronuncia e anuncia...

sábado, maio 20, 2006

Reflexão inicial sobre a Criação Cultural e Artística


Breve Reflexão inicial sobre a Criação Cultural e Artística
Texto Gn 2. 19 e 20
Ramon Goulart – maio de 2006


“O artista participa da construção de uma vida mais verdadeira, profunda, apaixonante e rica num sentido espiritual” Hans Rookmaaker

A criação cultural do homem, ou mesmo artística (para organizar sua realidade interior com a exterior: cosmovisão) é sentida desde os relatos da criação em Gênesis. O ato de Adão dar nomes, é de profunda beleza e revela a nós que a cultura e arte é uma das necessidades existenciai pré-queda! Onde existir um ser humano, ali haverá criação, nomeação, invenção e arte em todos os ambitos.

Deve ser observado outro detalhe que não podemos deixar de comentar: é Deus quem traz os animais para serem nomados pelo homem

“Depois que formou da terra todos os animais do campo e todas as aves do céu, o SENHOR Deus os trouxe ao homem para ver como este lhes chamaria; e o nome que o homem desse a cada ser vivo, esse seria o seu nome. Assim o homem deu nomes a todos os rebanhos domésticos, às aves do céu e a todos os animais selvagens...” Gn 2. 19, 20 NVI

Deus traz, incita e evoca o uso da criação homem! Penso que não é forçar a barra, dizer isto: que neste texto Deus é o agente inicial para a criação cultural do homem.

“... O Criador deixou os animais inacabados, faltava-lhes um nome. E mandou que Adão lhes dessem nomes. Dar um nome é colocar na coisa uma palavra portadora do meu desejo: misturar a coisa com o meu desejo...” Rubem alves – O quarto do mistério, p. 94

Assim, do domínio e governo do homem, depende a ordenação do ambiente que ele vive e se relaciona. A cultura e a arte seriam então a repercussão exterior do impacto do mundo exterior no interior do ser humano. É a “leitura” dele do que vê , ouve, percebe, cheira, sente e toda a gama de informações que são chegadas a ele. É fruto da beleza e criatividade no homem, enfim tudo o que ele molda, cria, pinta, compõe, escreve, constrói.

É curiososo que este “choque” que acontece entre a criação de Deus e o homem é também parte importante na criação artística. Se nos perguntarem o porque a igreja atualmente está tão pobre culturalmente e artisticamente, certamente responderíamos que este aqui é um dos motivos: não ocorre impacto entre o mundo criado, a natureza e tudo o mais porque as pessoas da igreja não vêem mais este mundo. Estão de malas prontas para o céu.

Uma última observação que gostaríamos de colocar é que assim como Deus traz para o homem, deveríamos como parte deste novo Adão (Cristo), pedir a Deus que nos direcione para a recriação cultural e artística neste e deste mundo. Penso particulamente que uma das portas para o valor do resgate se encontra nisto.
Descartamos portanto a idéia de que a criação cultural e artística é resultado pós-queda como sugerem alguns, mas sim que é e faz parte da constituição do ser humano, enquanto criatura e enquanto co-participante com Deus da criação/organização do mundo.

É como disse Hans Rookmaaker:

“o artista não necessita de justificação. Deus lhe deu talentos, lhe chamou e não podemos continuar sem ele.”

sexta-feira, maio 12, 2006


O prazer de ser dominado
Ramon Goulart

Imagine um prato de comida (macarrão a bolonhesa italiano quentinho, saindo fumaça...) Ele é a presa e você o futuro devorador. Aliás voc6e é o predador. Ele esta lá, passivo, inerte e você quase babando de vontade de dar logo uma boa garfada. Pode parece estranho mas esta cena veio em minha mente quando passivamente estava eu folheando uma revista. E logo em seguida veio a seguinte:

No lugar do prato de comida, UM CD de música. E ao ver esta imagem percebi que no caso do cd a coisa é inversa. Não é você que o devora. É o cd e a sua música que devora você!
É ela a música que sai em busca dos seus ouvidos. Quer entrar na sede, na parte íntima, entrar em você. É ela que te devora e diz como a música do Djavan

“EU te devoro...”

e se apodera de você te fazendo sorrir, chorar, ficar quietinho amuado no seu canto ou pulando elétrico!

Aqui portanto o prazer não é o de comer, mas de ser comido, de ser dominado, seja pro agito de um soul na voz de Ed Mota, seja na melancolia do Vander-lee, na voz Exótica da Norah Jones, ou na paz da bossa do Tom Jobim.

Uma coisa é certa: a música exige e domina. Os ouvidos foram feitos para serem tocados. Teve até uma reportagem maravilhosa do Globo repórter que mostrou que em cada ouvido existem cordas que vibram quando o som as toca e por sua vibração escutamos...

Muitos espiritualizam a música, mas não conseguem ir a um café e escutar uma boa música. Querem pular, agitar... Não entendem que o mistério começa na dominação dela em nós seja com letra ou sem letra. E que as pessoas saibam que música além de ser uma forma de adoração a Deus é também para o prazer e deleite do ser humano!

sexta-feira, maio 05, 2006

Dia 9 de maio: dia do artista plástico!

" O artista participa da construção de uma vida mais verdadeira, profunda, apaixonte e rica num sentido espritual" Hans hookmaaker

Pense em sua igreja. quantas pessoas, atividades. legal...
mas neste dia, pra quem vc irá telefonar dando os parabéns? pra quem enviará um
email dizendo: "continue a criar coisas tão lindas e belas, que trazem belos sentidos para
a existência?"

Se nós nao temos pra quem dizer isto em uma igreja que teria de estar sendo humanizada
em Cristo Jesus. quem esta falhando? Cristo, ou a igreja e seus líderes em incentivarem na cria-
ção artística.