terça-feira, fevereiro 27, 2007

PAPO COM DEUS…(João Alexandre e Helder Assis)



Pai…

Sei que o Senhor concede dons e talentos às pessoas… e para alguns dos teus filhos o Senhor concedeu o talento musical…

Sabe Senhor, muitos têm falado em teu nome acerca do comportamento, trabalho e ministério do músico cristão… então eu pergunto: esse talento musical, que alguns de teus filhos possuem, pode realmente ser usado como um trabalho profissional também (fora da igreja), ou deve ser usado exclusivamente para o ministério no teu reino? Seria mesmo certo, por exemplo, um cristão fazer apresentações cantando músicas seculares?

Filho…

Quando presenteio alguém com um talento, é sempre antes mesmo de esta pessoa nascer e não depois que se converte e decide caminhar ao Meu lado… conforme está escrito em Minha Palavra, “os dons são sem arrependimento” (Rm 11:29) e “toda boa dádiva vem alto” (Tg 1:17).

Não se esqueça que, enquanto todos olham o exterior das pessoas, principalmente dos artistas em geral (achando que podem julgar suas atitudes conforme o que vêem e por aquilo que pensam a respeito do que vêem), Eu, o Senhor Deus, esquadrinho os corações e enxergo o interior de cada um, tanto daqueles que cantam cânticos espirituais, hinos e salmos com seus corações totalmente desinteressados em glorificar-me, quanto dos que cantam músicas populares numa atitude de extrema adoração ao Meu Nome por terem entendido a Minha Palavra quando diz que: “quer comais, quer bebais ou façais qualquer outra coisa, tudo seja feito para a glória de Deus” (I Cor 10:31).

Mais do que um instrumento bem tocado ou uma voz extremamente afinada, só me alegro com os que me adoram em espírito e verdade, sejam músicos ou não, já que dou preferência a vidas consagradas ao invés de acordes, canções, ministérios, profissões ou instrumentos consagrados, há muito tempo EXTINTOS na cruz do Calvário, por Meu Filho Amado, aquele que construiu em vocês a Minha habitação com Sua morte e ressurreição!


Mas Senhor, há letras de músicas populares que ferem a nossa fé cristã… assim como existem ambientes onde um músico profissional geralmente toca ou canta que poderiam ser considerados inadequados para um cristão… ou não?

Vocês têm a sabedoria dada por Mim, para decidirem quando devem ou não cantar certas letras, e onde devem ou não ir… vocês são a Igreja, e em qualquer lugar onde forem e estiverem têm a opção de influenciarem ou serem influenciados...

O Meu Filho Amado, Jesus Cristo, sempre esteve em lugares considerados “pecaminosos” para a sua época, e se envolveu com gente de vida excluída ou duvidosa, como cobradores de impostos, prostitutas, leprosos, cegos e samaritanos também… aliás, Ele chegou até mesmo a ser chamado de “amigo dos pecadores” (Lc 7:34)…

Acho que este mundo ainda continua “podre” e “escuro” porque vocês, Meus filhos, na sua grande maioria, não têm obedecido o meu mandamento de ser sal da terra e luz do mundo, preferindo se refugiar e viver escondidos dentro de templos suntuosos, construídos para nada, já que há muito tempo NÃO HABITO DENTRO DELES (At 17:24)!


E quanto a ouvir e comprar discos de artistas não cristãos? Alguns pensam ser errado, achando que “não convém”… mas, se for assim, como seria para os instrumentistas cristãos? Estariam errados ao "tirar" uma música secular? E os que fazem aulas ou lecionam, poderiam utilizar músicas não cristãs para esse fim? E os que estudam música erudita então, estariam vivendo no pecado, ou esses possíveis “pecados musicais” não atingem a música clássica?

O grande erro de vocês, meus filhos, é criar separações e distinções que Eu, O Senhor, não criei… é pensar que a música pode ser santa em si mesma, que existem acordes "profanos” e “divinos" ou instrumentos "consagrados", quando, na verdade, o que deveriam consagrar e santificar são suas próprias vidas…

E o que pensar, Senhor, de grupos e cantores cristãos como o DcTalk, Michael W. Smith e tantos outros, que também cantam suas músicas seculares (românticas, anti-raciais, etc), alguns dos quais chegam a admitir que a música é a sua profissão, e não um ministério específico (pois, segundo eles, "todo cristão, independente de sua profissão, é um ministro")?

Por que a música não poderia vir a ser para alguns o seu trabalho, seu sustento, dado e abençoado por Mim, como qualquer outro trabalho profissional? Ministrar quer dizer servir, em todas as áreas da vida, em todos os lugares do mundo, sem distinção! Eu, o Senhor, não busco profissões, cargos, funções nem ministérios, mas sim pessoas que estejam dispostas a andar comigo… e todos os que andarem comigo devem ser meus adoradores e ministros onde quer que estejam…


É, Senhor… não entendo o porquê de nós termos tantas dúvidas e incompreensão quando assunto é música; digo isso porque não temos essa mesma dificuldade no tocante a outros tipos de arte… por exemplo, um pintor de quadros cristão, não vai pintar só cenas bíblicas por ser cristão; vai pintar suas paisagens, suas idéias e imagens, porém sempre procurando não contradizer sua fé... um ator cristão, que viva de fazer teatro ou novelas, não vai ficar sem trabalho por não aparecer nenhuma peça de cunho bíblico para ele fazer... claro que, pela sua fé, vai acabar recusando alguns papéis, mas não deixar de trabalhar, já que sua arte se constitui em sua fonte de renda... agora, porque tanta dificuldade quando a arte em questão é a música?

Muitos associam adoração exclusivamente à música, ao contrário do que Minha Palavra ensina… vocês podem e devem me adorar com a música e qualquer outro tipo de expressão artística, mas primeiramente devem me honrar e adorar intensamente com suas próprias vidas…

Alguns de vocês, meus filhos, têm sido extremamente radicais, inflexíveis, e até mesmo orgulhosos, chegando a se sentir mais puros ou santos que outros por causa de suas diferenças…
Muitos não teriam a coragem de cantar o que vivem fora das paredes dos templos e além disso não vivem o que cantam quando estão dentro deles!

Se um músico profissional me dedicar a sua vida, me servir e me adorar de coração aberto e sincero, Eu, o Senhor, o honrarei e guardarei de todo "laço do passarinheiro", onde e quando necessário! Farei isso apesar de tudo e de todos, principalmente daqueles que julgam conhecer a "mente do Senhor”, e estarei com ele nas horas boas e ruins, nos lugares aceitáveis aos olhos humanos e até mesmo naqueles que se pareçam com o inferno!
"Meus pensamentos não são os seus pensamentos, nem os Meus caminhos são os seus caminhos" (Is 55:8), lembra?

Obrigado, Senhor, pelo teu amor, tua paciência com nossas imperfeições, tua misericórdia pela nossa falta de entendimento, e prontidão em responder nossas orações… atende o nosso anseio de conhecer tua vontade e agradar o teu coração…

Estarei sempre contigo, filho…

Nenhum comentário: