sexta-feira, julho 25, 2008

Guitarra de Jimi Hendrix


A guitarra que Jimi Hendrix ateou fogo num palco londrino há mais de 40 anos e que se pensou que tivesse sido perdida, será leiloada este ano. O mito do rock jogou fluido de isqueiro sobre a guitarra, uma Fender Stratocaster de 1965, e colocou fogo durante um show no Finsbury Astoria, em Londres, em março de 1967. A guitarra faz parte de vários objetos de memorabilia do rock a serem leiloados pelo Fame Bureau em Londres em 4 de setembro.

quarta-feira, julho 23, 2008

Deus Me Dê Grana

Entrevista de Marcelo Nova:

"
- Fale sobre Deus Me Dê Grana
- Deus Me Dê Grana é uma constante na vida de qualquer brasileiro. Qualquer um não, né. Alguns não estão mais preocupados com isso, mas eu diria que a grande maioria da população está. E é curioso, porque nestes tempos caretas de 'vai com Deus', 'fica com Deus', 'Deus te acompanhe', onde a idéia de um suposto ser que toma conta de tudo e de todos, ele é usado apenas como um intermediário para conseguir favores. Eu não consigo entender isso, porque eu sou ateu, graças a Deus (risos). Então eu não consigo entender como é que pessoas que acreditam em uma entidade, seja lá ela onde estiver e que fiscalize o planeta e o universo, eles só se dirigem a essa entidade para pedir. "Cura minha gripe", "Me dá um emprego", "Traz a minha mulher de volta". É uma coisa no mínimo curiosa. Deus Me De Grana é, inclusive, a teoria que todos esses pastores resolveram por em prática: "eu jogo tudo pra cima, o que Deus pegar é dele, o que cair no chão é meu". Aliás, eu estou esperando que eles me façam uma proposta para colocar isso como um hino, para recolher grana dos fiéis.
"

Deus Me Dê Grana

Senhor vou lhe falar
Nunca pedi assim
Sempre rezei pros outros
Mas desta vez é pra mim.
Perdi tudo que eu tinha
Sei que fiz muita besteira
Mas se você não achar meu bolso, Deus
Por favor coloque na carteira.

Se eu fico aqui parado nesta bobeira sem fim
Logo, logo "os homi" vão estar atrás de mim
Você tá numa boa, é o dono do paraíso
Então me empresta uns trocados, Deus, é só disso que eu preciso

Deus, me dê grana
Deus, por favor
Deus, me dê grana
Seu filho tá na horror
Seu filho tá na horror

De manhã bem cedo alguém bate em minha porta
É a proprietária que eu sonhei estava morta
Pulo pela janela na maior correria
Mas é muito difícil, Deus, com a barriga vazia

Deus, me dê grana
Deus, por favor
Deus, me dê grana
Seu filho tá na horror
Seu filho tá na horror

Quando passa aquela loira que mora aqui do lado
Só de imaginar eu fico super excitado
Mas como eu posso amar uma treta decente
Se até me falta pasta, Deus, pra escovar os dentes?

Deus, me dê grana
Deus, por favor
Deus, me dê grana
Seu filho tá na horror
Seu filho tá na horror

Senhor, eu sei que você é gente fina
Sei também que dureza nunca foi a minha sina
Aceito de bom grado uma bolada qualquer
Pode me dar em cheque, Deus, ou em dólar se puder

Deus, me dê grana
Deus, por favor
Deus, me dê grana
Seu filho tá na horror
Seu filho tá na horror (2x)

terça-feira, julho 22, 2008

Porque eu ouço funk carioca

1 - Porque não é evangélico
Gosto da linguagem não-evangélica. Às vezes preciso de um "detox".

2 - Porque eu sou carioca

3 - Porque o som é maneiro
E não me venha dizer que funk carioca deveria se chamar Miami Bass.

4 - Porque a letra é simples
Nada como um bom funk carioca para contrastar os pseudo-problemas criados pela elite. Nada como ser direto e falar simples. Nada de encheção de lingüiça.

5 - Porque a música é engraçada

6 - Porque comunica
Eu gosto dos erros de Português. Gosto da linguagem da rua. Apesar de às vezes ficar com medo da violência na própria linguagem. (Me lembro da linguagem que ouvia nos subúrbios cariocas na casa dos meus familiares)

7 - Porque retrata a realidade
"A vida como ela é". Well, melhor a realidade difícil do que mundo-faz-de-conta fácil e "sempre-vitorioso", invencível. Não gosto de apologias à violência. Mas o subúrbio carioca vive o paradoxo: os que deveriam proteger são os que agridem. Os fora-da-lei são os que ajudam. Nada é tão simples. (Minha prima morreu com um tiro em um baile funk a mando do traficante do bairro)
Jesus me convida a inverter certos valores. Nos evangelhos os excluídos são convidados para a festa. O bom samaritano é o herói da história. O mais humilde é o mais importante. Os líderes religiosos são os vilões da história.

8 - Porque tem esperança e humor no meio da adversidade

9 - Porque várias pessoas pobres também gostam de funk carioca
Às vezes pesco no ar um certo preconceito da classe média com hábitos característicos da "classe baixa". Não que eu esteja livre de preconceitos. Oro para que não esteja. Ouvir funk é até uma tentativa de detectar tais preconceitos. O fato é que muito rapidamente certas pessoas rejeitam funk por ser "som de favelado". (Lucas 18.11 'O fariseu ficou de pé e orou sozinho, assim: “Ó Deus, eu te agradeço porque não sou avarento, nem desonesto, nem imoral como as outras pessoas. Agradeço-te também porque não sou como este cobrador de impostos.' )

10 - Porque eu também gosto de vez em quando de bullshit

11 - Porque são menos hipócritas com sexo
Sacanagem nas letras, letras de duplo sentido, letras engraçadas, ou simplesmente in-your-face. "Falem mal, mas falem de mim". Bem-vindo à vida como ela é.